quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

200 anos dos Contos Grimm: Chapeuzinho vermelho, Rapunzel e Branca de Neve integram a coletânea.




No dia 20 de dezembro de 1812 foi apresentada a primeira edição dos contos compilados pelos irmãos Jacob e Wilhelm Grimm, um livro destinado a se transformar em um dos mais conhecidos do mundo.
Desde então, os contos dos irmãos Grimm, como são conhecidos, foram traduzidos para 170 idiomas, sendo essa primeira edição, armazenada em Kassel (centro da Alemanha), fazendo parte do Patrimônio Cultural da Humanidade desde 2005.
Na Alemanha, o bicentenário da primeira edição desta obra dará início ao chamado Ano Grimm, evento que se estenderá até o final de 2013 e que terá como foco a cidade de Kassel, onde os dois viveram entre os anos de 1798 e 1841.
Um dos impedimentos para o sucesso imediato dos contos, foram as alusões sexuais diretas, que acabaram sendo eliminadas nas edições posteriores. Os contos que lhes dariam fama mundial eram só um dos muitos projetos encabeçados pelos irmãos professores, que tinham como principal propósito recolher a tradição cultural popular alemã através de coleções de sagas e de poemas.
Além disso, Jacob e Wilhelm Grimm produziram o primeiro dicionário histórico da língua alemã, concluído em 1961. Este fato os coloca em importância para a cultura alemã do mesmo modo que os chamados clássicos de Weimar, Johann Wolfgang Goethe e Friedrich Schiller.
A coletânea de contos começou por volta de 1806 e, apesar da ideia romântica dos dois irmãos, de ir de povoado em povoado para recuperar histórias perdidas, tudo indica que o trabalho de campo foi mínimo, já que as pessoas selecionadas para contar suas histórias eram de seus próprios círculos de amizades e conhecidos. Além da presença de muitos contos da coleção do autor barroco francês Charles Perrault, que os Grimm tomaram então como originais. 
O propósito dos Grimm era recuperar tradições alemãs como forma de resistência frente à dominação napoleônica. 

Após a edição de 1812, Jacob Grimm (1785-1863) se concentrou em outros assuntos, como a linguística e a história das religiões, enquanto Wilhelm Grimm (1786-1859) se dedicou a reescrever os contos para torná-los mais atraentes e a aumentar a coleção para a qual buscou novas pessoas conhecedoras de relatos.
Em 1815, a segunda edição veio à tona, menos volumosa que a primeira e já com as modificações introduzidas por Wilhelm Grimm. Esse foi o começo de um sucesso que segue vigente mesmo depois de 200 anos.
FONTE: g1.globo.com
Postado por:
Jéssica Rodrigues Queiroz 
Graduanda em Licenciatura em Pedagogia - UFCG
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial - PET


 Inicialmente, leitores reprovaram os detalhes cruéis e as alusões sexuais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antonio Gramsci

Todo Estado é uma ditadura.