segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Seminário Temático

Em parceria com o PET Pedagogia, no dia 17.12.12, a Profa. Dra. Marta Helena Burity Serpa apresentou a tese de seu doutorado, “Modos contemporâneos de inclusão escolar de alunos e alunas com deficiência e dos que apresentam transtornos globais do desenvolvimento: um estudo de casos múltiplos em escolas públicas da Paraíba"aos alunos do curso de pedagogia.



Clique aqui e veja o resumo do trabalho.

Postado por:
Bruna Sonaly Diniz Bernardino
Juliana Vasconcelos de Andrade
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

200 anos dos Contos Grimm: Chapeuzinho vermelho, Rapunzel e Branca de Neve integram a coletânea.




No dia 20 de dezembro de 1812 foi apresentada a primeira edição dos contos compilados pelos irmãos Jacob e Wilhelm Grimm, um livro destinado a se transformar em um dos mais conhecidos do mundo.
Desde então, os contos dos irmãos Grimm, como são conhecidos, foram traduzidos para 170 idiomas, sendo essa primeira edição, armazenada em Kassel (centro da Alemanha), fazendo parte do Patrimônio Cultural da Humanidade desde 2005.
Na Alemanha, o bicentenário da primeira edição desta obra dará início ao chamado Ano Grimm, evento que se estenderá até o final de 2013 e que terá como foco a cidade de Kassel, onde os dois viveram entre os anos de 1798 e 1841.
Um dos impedimentos para o sucesso imediato dos contos, foram as alusões sexuais diretas, que acabaram sendo eliminadas nas edições posteriores. Os contos que lhes dariam fama mundial eram só um dos muitos projetos encabeçados pelos irmãos professores, que tinham como principal propósito recolher a tradição cultural popular alemã através de coleções de sagas e de poemas.
Além disso, Jacob e Wilhelm Grimm produziram o primeiro dicionário histórico da língua alemã, concluído em 1961. Este fato os coloca em importância para a cultura alemã do mesmo modo que os chamados clássicos de Weimar, Johann Wolfgang Goethe e Friedrich Schiller.
A coletânea de contos começou por volta de 1806 e, apesar da ideia romântica dos dois irmãos, de ir de povoado em povoado para recuperar histórias perdidas, tudo indica que o trabalho de campo foi mínimo, já que as pessoas selecionadas para contar suas histórias eram de seus próprios círculos de amizades e conhecidos. Além da presença de muitos contos da coleção do autor barroco francês Charles Perrault, que os Grimm tomaram então como originais. 
O propósito dos Grimm era recuperar tradições alemãs como forma de resistência frente à dominação napoleônica. 

Após a edição de 1812, Jacob Grimm (1785-1863) se concentrou em outros assuntos, como a linguística e a história das religiões, enquanto Wilhelm Grimm (1786-1859) se dedicou a reescrever os contos para torná-los mais atraentes e a aumentar a coleção para a qual buscou novas pessoas conhecedoras de relatos.
Em 1815, a segunda edição veio à tona, menos volumosa que a primeira e já com as modificações introduzidas por Wilhelm Grimm. Esse foi o começo de um sucesso que segue vigente mesmo depois de 200 anos.
FONTE: g1.globo.com
Postado por:
Jéssica Rodrigues Queiroz 
Graduanda em Licenciatura em Pedagogia - UFCG
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial - PET


 Inicialmente, leitores reprovaram os detalhes cruéis e as alusões sexuais

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

IBGE: Quase metade da população com 25 anos ou mais não tem o fundamental completo

     Quase metade da população brasileira (49,25%) com 25 anos ou mais não tem o ensino fundamental completo, segundo dados do Censo 2010 divulgados nesta quarta-feira (19) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O percentual representa 54,5 milhões de brasileiros.

    O índice é mais alto em áreas rurais, onde 79,6% dos brasileiros nessa faixa etária não terminaram o ensino fundamental. Entre a população urbana, a taxa é de 44,2%.
    Outras 16 milhões (14,65%) de pessoas com 25 anos ou mais concluíram o fundamental, mas não chegaram ao fim do ensino médio.  Nessa faixa etária, 35,8% da população concluiu, ao menos, o ensino médio – 11,26% têm nível superior completo.
    Apesar do alto índice de habitantes que não terminaram o ensino fundamental, o índice demonstra avanço na escolaridade da população se comparada aos números do censo demográfico de 2000, quando 64% dos brasileiros não tinham concluído o fundamental.

Atraso

    Um quarto da população entre 20 e 24 anos não concluiu o ensino fundamental, enquanto 22,57% dos brasileiros nessa faixa etária não concluíram o ensino médio – o que representa 3,9 milhões de habitantes.
   Entre os jovens de 18 a 24 anos, 36,5% haviam abandonado o estudo antes de completar o ensino médio em 2010. Desses, a maioria (52,9%) deixou a escola antes de terminar o ensino fundamental, enquanto 21,2% abandonou o estudo logo após ingressar no ensino médio.


terça-feira, 18 de dezembro de 2012

APRESENTAÇÃO DO LIVRO CASA-GRANDE E SENZALA (GILBERTO FREYRE)

 Livro Casa-Grande e Senzala, 2006, Ed. 51. (Gilberto Freyre) 
 
A apresentação do livro Casa-Grande e Senzala, nas turmas da Disciplina de Fundamentos Históricos da Educação II, representam a culminância da atividade Ciclo de Estudos Intérpretes do Brasil, a qual consiste no estudo de obras de pensadores sociais como Gilberto Freyre (livro: Casa-Grande e Senzala) e Sérgio Buarque de Holanda (livro: Raízes do Brasil), que discutem grandes questões nacionais da formação da sociedade brasileira, com base nos aspectos sócio-culturais, econômicos e educacionais, de referência nas ciências sociais e na literatura nacional.

Com o objetivo de aprimorar a formação acadêmica das alunas PETianas e dos demais graduandos do Curso de Pedagogia da UFCG, esta atividade pretende minimizar a precária abordagem das áreas do conhecimento não diretamente ligadas à prática docente em sala de aula. 


Clique aqui e veja a apresentação de slides do livro Casa-Grande e Senzala, nos dias 6 e 13 de dezembro de 2012
na Disciplina de Fundamentos Históricos da Educação II 
 (slide também disponível na nossa página destinada às atividades de ensino do Grupo PET/Pedagogia)
 
 
Postado por:
Jéssica Rodrigues de Queiroz
Laís Venâncio de Melo
Pâmella Tamires Avelino de Sousa
Vanessa Barbosa
Graduandas em Pedagogia
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial

 
 

Seminário Temático



Como atividade de ensino, o PET-Pedagogia organizou, nesta segunda-feira, dia 17/12/12, o seminário temático com a participação da professora doutora Eleny Gianini, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), que apresentou sua tese intitulada por "A formação de professores surdos de Libras: a centralidade de ambientes bilíngues em sua formação". 


Clique aqui e veja o resumo do trabalho em questão, bem como a apresentação em slides.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Professora, como é que se faz?


Conforme divulgado no ambiente acadêmico da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e redes sociais, nesta segunda-feira 10/12, aconteceu o lançamento do livro Professora, como é que se faz? organizado pela professora Elizabeth Maria, mestra em Linguagem e Ensino pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).
O livro reúne pesquisas desenvolvidas pela professora organizadora, com a colaboração de suas orientandas da Especialização e de sua tutora bolsista do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, além destes pesquisadores, um marco importante foi presenciar que algumas  das alunas graduandas e pós-graduandas, participam(ram) do Programa de Educação Tutorial PET/Letras da UFCG.
Considerando a relevância do tema apresentado, integrantes do Grupo PET/Pedagogia prestigiaram o evento, que marcou pela simplicidade das escritoras e domínio do tema empregado, que fortalece a construção da escrita de textos acadêmicos cientifico.  




Apresentação do Livro


Bolsistas do Grupo PET-Pedagogia


Elizabeth Maria



Postado por:
Meryglaucia Silva Azevedo
Pâmella Tamires Avelino de Sousa
Tatiana de Oliveira Leite
Graduandas de Licenciatura em Pedagogia
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial


sábado, 8 de dezembro de 2012

A invenção da infância



Documentário, 26 min, 16mm, 2000.
Direção: Liliana Sulzbach




SINOPSE:
Ser criança não significa ter infância. Uma reflexão sobre o que é ser criança no mundo contemporâneo.
Um dos filmes gaúchos mais premiados de todos os tempos, com 20 prêmios. Exibido em cinemas de programação do Brasil e comercializado na Espanha, Portugal, Canadá e Alemanha.

Antonio Gramsci

Todo Estado é uma ditadura.